thumb-gabriel-wordpress

De Freelancer a Fundador da Crowd

Entrevistamos o Gabriel, atual Sócio e Fundador da Crowd. Aqui ele contou um pouco do seu início, como Freela sobrinho, de alguns trabalhos que fez de graça, os motivos pelo qual optou a montar sua Agência e abrir a base de freelas para o mercado.

Algumas lições que podemos tirar desse vídeo:

  • Se você vende apenas o que o cliente quer, está perdendo grandes oportunidades
  • Foque em resolver o problema do cara, antes de pensar em quanto você vai ganhar por hora
  • Trabalhar de graça, pode te abrir portas
  • Agências com grandes estruturas de equipe, dificilmente tem lucro
  • Ter uma agência digital é mais negócio
  • Trabalhar em empresas pode te ensinar muito sobre negócio
  • Arriscar pegar um trabalho que você não domina, é o desafio natural para dar um passo além
  • O 1º fator de um cliente te contratar não é o preço, é a confiança, é você entender o business dele
  • Dá pra ser freelancer full time e ser feliz, talvez o caminho mais curto entre o sucesso financeiro e a liberdade

Crowd em 2017, pagou mais de 1 milhão de reais em comissões para Freelancers, com um Ticket médio de 1800 reais por job.

Olhar isso e pensar que o cara começou como a maioria, e algumas boas decisões o levou a criar um negócio que pode mudar a realidade do nosso mercado… é para nos fazer refletir.

Estamos muito conectados (eu e o Gabriel), porque o objetivo de nossos projetos é elevar o nível desse mercado, trabalhando a mentalidade, recursos e as ferramentas certas para transformar o cenário de leilões em reais oportunidades e trocas lucrativas entre empresas e profissionais.

Assista, tire suas conclusões e comente aqui, vamos ajudar essa galera a amadurecer a ideia de criar um Business justo para nosso mercado.

COMPARTILHE NAS REDES

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
logo duas cores-01

Digite seu nome e e-mail para receber o acesso à primeira aula imediatamente.

Seus dados estão protegidos por criptografia de ponta