3 motivos que fazem da crise o cenário perfeito para freelas

3 motivos que fazem da crise o cenário perfeito para freelas
15 de junho de 2016 Willian Baldan

A temida palavra crise rodeia nosso cotidiano e as frases como “O Brasil vai virar uma Venezuela” nos assombram, colocando em cheque o nosso desejo de trabalhar e de lutar por um futuro melhor.

Planos como fazer mais cursos ou estagiar de graça em agências fodas para aprender passam a dar lugar para outros questionamentos: “Como sair do Brasil e ir para outro país?, Qual país tem um bom mercado publicitário? Será que isso é para mim? Acho que vou para os States trabalhar de garçom, dizem que garçom lá anda de BMW”. E por aí vai.

É uma chuva de pensamentos autodestrutivos e totalmente baseados no medo.

O problema central de querer ir embora por causa da crise é que você deixa de lado tudo o que já fez para dar certo por aqui. Além disso, segue a mentalidade de buscar aquilo que vai ser menos dolorido, não o que tem o poder de te fazer crescer mais como pessoa e profissional.

Eu entendo tudo isso, pois vários amigos meus já deixaram o Brasil -mas eles não têm o privilégio de atuar no mesmo mercado que eu. O que me dói mesmo é ver a galera de design, marketing, publicidade, audiovisual e web design pensando como os outros, como se não houvesse oportunidade de carreira aqui, sem sequer enxergar a possibilidade que está bem diante dos nossos olhos.

Talvez nem você tenha se dado conta ainda. Vamos lá, eu te explico:

A crise financeira cria o cenário perfeito para você viver como um freelancer

1 – Porque se você tem um emprego, ele está ameaçado.

As agências geralmente possuem clientes de contrato mensal e, quando seu caixa está ameaçado, a primeira coisa que essas empresas fazem é cortar custos que não consideram fundamentais para a sobrevivência do negócio.

Logo, as agências tendem a perder contratos e, assim, toda a galera que era contratada para cuidar de um grande projeto acaba tendo chances de ir para a rua. Pior ainda se a agência não tiver condições de pagar sua rescisão: você só terá o seguro desemprego para recorrer e, sabendo que a Caixa está mau das pernas, pode ter umas dores de cabeça para conseguir ter acesso a ele.

Então, se o seu emprego está ameaçado, os freelas devem estar também, certo? ERRADO. Os freelas estão mais protegidos do que muitos assalariados CLT. Entenda na sequência.

TA CURTINDO? DÁ PRA FICAR MELHOR

Temos alguns artigos e vídeos gravados exclusivamente para os Criativos Vip's. Só custa o seu e-mail.

2 – Buscando enxugar custos, as empresas demitem funcionários registrados e os contratam novamente como prestadores de serviço PJ (Pessoa Jurídica).

Às vezes rola um contrato para trabalhar home office, às vezes rolam contratos pra trabalhar na própria agência – mas não como um funcionário que tem uma carga horária para cumprir, e sim como um parceiro que trabalha internamente, com uma demanda de jobs para entregar.

Imagine o cenário: as agências não têm mais grana para manter os colaboradores, mas elas precisam retê-los porque é difícil encontrar nego bom no mercado. O que as agências fazem, então, é demitir os funcionários e mantê-los com um contratinho home office e remuneração reduzida, já que a demanda não é mais tão alta.

O profissional sai ganhando, porque poupa tempo e energia não precisando sair de sua casa. Desde que tenha internet e um bom PC ou Imac, o trabalho tende a fluir legal também. Além disso, o ex-empregado se torna um freela, podendo atender mais clientes e fechar mais trabalhos ao mesmo tempo em que continua atendendo à agência.

No final das contas, ele tem muitas chances de ter uma remuneração bem maior do que tinha em um emprego formal. Quando você consegue pela primeira vez ganhar bem como freelancer, meu amigo, pode esquecer… Não vai mais querer aceitar que assinem sua carteira como CLT, porque já se sentirá seguro o suficiente para construir sua renda e faturar o que acha justo pelo trabalho que entrega.

Mas, se você se enquadra no grupo de chorões, vai encontrar empecilhos do tipo: “tenho que abrir empresa”, “não vou conseguir produzir em casa porque existem distrações”, “não dá certo para mim porque meu pai não acredita que estou trabalhando” e uma porção de outras desculpas. Sobre isso, tenho algumas coisas a dizer:

  • São desculpas mesmo, você só quer evitar se frustrar, sem lembrar que só não erra quem não tenta.
  • Mostre a seu pai que a grana caiu na conta, que o cliente gostou pakas do trabalho e ele deverá te deixar trabalhar em paz. Mostre a ele que você agora é MEI e logo terá sua própria agência.
  • Prove a você mesmo que é melhor do que acredita ser, que consegue sim trabalhar em casa porque é foda e que vai vencer as distrações. Lembre-se de que você merece ter uma vida melhor e vai começar por sua independência financeira.
  • Deixe claro a seus amigos e familiares que está em casa trabalhando durante o dia e não vagabundeando. DIGA NÃO quando te pedirem algo que vai atrapalhar sua concentração ou seu estado de flow.

Existem N maneiras de você ter total controle sobre seu trabalho e não deixar que as circunstâncias te prendam em um registro CLT, mas falaremos disso em outro artigo.

Vamos ao motivo número 3, que é o mais foda de todos:

3 – As mesmas empresas que demitem agências, contratam agências menores ou profissionais liberais para resolver o problema deles gastando menos.

É criada uma lacuna muito grande no mercado, uma vez que são muitos profissionais liberais e pequenas empresas buscando pessoas de confiança e com o conhecimento suficiente para criarem os sites delas, fazerem todas as atualizações, melhorarem o SEO, mudarem o design, criarem um mascote ilustrado, trabalharem em uma estratégia de marketing de conteúdo, lançarem um produto digital e uma série de necessidades aí.

São muitas possibilidades para as quais você precisa estar pronto, atento e com suas relações aquecidas, e não jogando Minecraft, Warface, Fifa… (Você até pode jogar, mas deve ter horário e limite pra isso).

Conclusão:

O cenário é ruim para muita gente, inclusive para quem gosta de se assegurar em um registro profissional para ter uma suposta “estabilidade”. Mas quem busca viver como freela, empreender e ser dono do seu próprio tempo, existe uma chance e tanto.

Nem tudo são flores, são muitos os espinhos que você vai encontrar, mas a forma como age para solucionar cada obstáculo é o que vai determinar o seu resultado.

Você precisa buscar se preparar e se sentir preparado, quando isso acontecer, o universo agirá em seu favor… Foi assim comigo, é assim com quem trabalha, busca e realiza.

E aí, gostou do post? Deixe um comentário, sem eles eu não sei se estou na direção certa, nem se isso está sendo útil pra você. Valeu, man!

Esse artigo está ajudando você?