notificacoes_blog

Distrações do satanás – Acabe com o que está te matando

Levantei, tomei meu café, estou pilhado, otimista e cheio de ideias para resolver os jobs da semana.

Sentei na frente do computador, liguei a máquina, e enquanto o sistema carrega, vou ver o que tem no meu whatsapp.
Pronto, o satanás já pegou você.

Um ciclo de problemas começa

Só preciso saber se tem alguma urgência, se perdi algum meme ou se Gilmar Mendes vai conseguir soltar o Lula.

Sua mente estava cheia de energia, seu corpo descansado, sua criatividade toda à disposição, e aquela passadinha de olho que você ia dar no whatsapp, se estendeu “só um pouquinho”.

Lá está você dizendo “aff” para os “bom dia’s” floridos que enviaram no grupo da família, rindo dos vídeos e respondendo as mensagens. Até porque não é legal ignorar as pessoas.

Não deve ter nada interessante nos status, mas vou olhar rapidinho, vai que perco alguma coisa boa.

Porque eu sempre faço isso?

Eu sei que não vou encontrar nada e mesmo assim perco tempo vendo

“neo cortex falando com o sistema límbico”

OBS: Neo Cortex é a parte racional e lógica do seu cérebro, sistema límbico é a parte emocional (que geralmente toma decisões).

A essa altura seu computador está pronto para você há um bom tempo, você se dá conta que está perdendo tempo mas acaba olhando para as respostas das mensagens que respondeu.

Como um bom curioso, vai lá, responde e fica mais alguns bons minutos se atualizando nos grupos.

Pouts, já é quase hora de almoçar, nem ví a hora

Você entra em flow por alguns minutos e o estômago está roncando. Vou almoçar!

Muita coisa já mudou

Aquela pilha que você estava, já não está mais totalmente carregada, parte se foi com conversinhas, risadinhas, sentimento de injustiça, vendo a vida dos outros e com papo improdutivo / desnecessário.

Após o almoço, o seu nível de performance vai variar muito de acordo com o que você comeu, mas ainda que coma super bem, dificilmente vai ter o mesmo gás que tinha no início do dia.

Calma que piora. É sério.

O ser humano por natureza é burro

me incluo

Entendo como burrice a capacidade da pessoa de identificar um problema e fingir que ele não existe, ou, não fazer nada para resolvê-lo, aceitar e acreditar que assim que esses assuntos forem concluídos, você não vai mais se distrair.

Porra, é muita inocência.

Olhe para sua rotina hoje e questione: Quantas vezes você fez algo diferente para resolver um problema frequente?
E vou além…
Quantos problemas estão na sua cara e você ignora?

Isso é coisa do satã

Juro, se o diabo existe e é como dizem, tudo o que ele quer é que você se sabote, por isso te dá “ferramentas boas” que ferram tudo. Porque ele deve ser, no mínimo mais esperto que você.

Eu não acredito no parágrafo anterior, tenho consciência que “tudo” é bom e ruim, depende do uso e das intenções. Acreditar que é do diabo pode ajudar, dependendo da sua fé.

Como resolve?

Enquanto escrevia esse post, o Rodrigo aqui do meu lado perguntou como resolver uma situação de suporte mais delicada. Eu parei o texto, escrevi uma resposta completa (que será usada mais de uma vez), e quando abri o whatsapp para enviar a ele, vi uma mensagem de voz do Charles Laveso e outra de texto do Marcelo Kimura.

Como são profissionais que eu muito admiro, fiquei tentado a ouvir, mas estaria caindo no mesmo erro que acabei de citar acima, então eu contenho minha ansiedade, termino o que estou fazendo e parto para a próxima.

Nesse vídeo aqui eu mostro algumas coisas que faço para não sofrer desse mau:

Como não resolve?

Achando que deve cortar de uma hora pra outra.

Ah eu vou ficar o dia todo sem celular.

Daí amanhã descobre duas bombas que não teriam explodido se você tivesse dado atenção.

Todo vício se resolve com calma, aos poucos.

Para um viciado se curar, precisa diminuir aos poucos o consumo da droga, se fizer de uma vez, provavelmente vai ficar transtornado, em abstinência, com grandes chances de pirar e adoecer.

Se ele usa todo dia, vai usar um dia sim e outro não, depois 3x por semana, 1x / semana, 1x por mês e aí sim estará perto de conseguir parar.

Claro que esse é um exemplo hipotético e exagerado, mas se reflete no vício por notificações.

Concluindo

Eu ainda não comentei da ansiedade gerada pelas notificações em paralelo às tarefas diárias, da saúde mental que comentários negativos e notícias ruins estragam, da criatividade que para de funcionar, da dificuldade de se concentrar quando a mente está acelerada, enfim.

São muitos os problemas, e a gente só olha como “uma notificação”.

Então filtre elas, entenda que não são nocivas, e aumente o seu filtro gradativamente.

  1. Não preciso ver com urgência
  2. Pode me tirar a paz
  3. Não é relevante
  4. Não é tão relevante
  5. Não vai me ajudar profissionalmente
  6. Não preciso para viver

Dessa lista acima, recomendo que siga a ordem. Elimine primeiro a nº 1, depois a nº 2 e assim siga até a última, onde quase nenhuma notificação deve chegar, mas quando chegar, será realmente importante e digna de sua atenção.

Toda as pessoas mais bem-sucedidas que eu conheço, conseguem filtrar entre o nível 4 e 6. Ninguém abre o instagram para ver que tem uma nova curtida, esse é um hábito destrutivo, pequeno demais para merecer sua atenção.

Esse post te ajudou? Conta nos comentários como você lida com isso, bora criar uma comunidade de bons hábitos 😀

Mas antes disso, vou te atualizar de algo que aconteceu enquanto você lia esse post:
O “pai” Gilmar conseguiu uma liminar para tirar Lula da cadeia, baseado nas conversas do Juiz moro divulgadas pelo The Intercept.

Dá um check nisso e depois volta aqui comentar 👊😁

COMPARTILHE NAS REDES

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
logo duas cores-01

Digite seu nome e e-mail para receber o acesso à primeira aula imediatamente.

Seus dados estão protegidos por criptografia de ponta