glenn-carstens-peters-210782-unsplash-web

Devo afirmar que Design vende mais?

A pergunta “design vende mais?” traz várias discussões no meio criativo e justamente porque esse debate saudável ocorreu no grupo dos X Freelas, achei interessante compartilhá-lo com você. 😉

Para deixar a discussão bem direcionada, é necessário que se faça a seguinte pergunta:

Para que serve o design?

Este questionamento é fundamental para encaminhar bem essa discussão. Afinal, para que serve o design? Ele oferece uma série de benefícios que, é claro, podem inclusive ser listados. Vamos a eles:

  • Criação e retenção de audiência;
  • Aprimoramento da experiência do usuário;
  • Fidelização do cliente, ganhando sua confiança;
  • Posicionamento de marca para impactar o público-alvo;
  • Simplificação da experiência de navegação e decisão de compra;

Porém, ainda assim é totalmente correta a afirmação de que apenas o design pode aumentar as vendas? Será?

Eu penso que não, mas existem excessões.

O marketing é composto por cinco fatores e é necessário que todos eles estejam bem afinados para que as vendas ocorram com sucesso. Então, confira quais são esses elementos:

Gosto dessa comparação porque permite a visualização da forma como o cliente interage, desde que percebeu a própria necessidade até depois do momento da compra.

A base (pernas), tráfego e produto

O tráfego e o produto são fatores fundamentais em um processo de marketing, pois são eles que dão sustentação para o processo de venda.

O tráfego (visitas) permite que as pessoas tenham contato com o seu produto. De nada adianta seu produto ser o melhor do mercado se ninguém está tendo contato com ele.

Da mesma maneira, não há possibilidade de venda sem um produto bom, mesmo que se tenha um tráfego alto.

Ou seja, sem tráfego e produto consistentes, o processo de venda não ocorre.

Mas apenas resolver esses itens fundamentais não é suficiente. Ainda faltam três membros.

Design e consistência: os dois braços

Depois de atrair a audiência certa e ter um produto realmente bom, muito será perdido se o design e a comunicação não forem coerentes.

O design, como expliquei há pouco, oferece vários benefícios e quando mau utilizado, traz uma série de problemas. Pode despertar a desconfiança dos seus prospects, afastar a cliente ideal, atrair um público diferente, entre muitos outros fatores.

Basta pensar em situações bem simples. Por exemplo, não se vende um produto masculino com um design feminino. É lógico que não vai vender!

Da mesma forma, não adianta que o cliente – depois de atraído pela geração de tráfego, encantado pela oferta e envolvido pelo design – entre em contato com a empresa por telefone e suas expectativas sejam frustradas (inconsistência).

Percebe como o processo é mais complexo e que não depende apenas do design?

E não vamos esquecer do pós-venda, o cérebro dessa máquina.

Exatamente parça. A pós venda é uma importante etapa.

Eu não estou afirmando que a execução dos 4 processos anteriores não resolve parcialmente o problema. Porém, o que garante que isso irá fidelizar o cliente?

Pra você ter uma ideia de como o pós-venda é importante, repare que praticamente todas as grandes marcas o fazem. Isso é possível porque o processo pode ser automatizado, não é necessário que você ligue ou envie um whatsapp pra ele. Um e-mail, uma notificação, pode ser mais que suficiente para que ele expresse sua experiência com a compra.

Nossos clientes insatisfeitos são nossa maior fonte de aprendizado.” Steve Jobs

Se o seu cliente está feliz, você precisa saber, se ele não está, também. Só assim poderá ajustar o seu processo e resolver seu problema de vendas. O design te ajuda, mas não faz tudo por você.

O design otimiza a experiência do usuário no processo de vendas

Porém, se o design não é o único responsável pela melhora das vendas, é totalmente possível explicar para o cliente que se trata de uma ferramenta essencial.

Também é necessário pontuar que o design ruim o fará perder muitas vendas. Afinal, ele é um dos braços do marketing. Ou seja, tem mais 4 membros importantes que precisam de atenção.

Conclusão: Posso afirmar ao meu cliente que ele passará a vender mais se investir em design?

Desde que você tenha plena consciência de que está capacitado para ajustar o design do projeto a ponto de fazê-lo converter mais, SIM VOCÊ PODE AFIRMAR. Eu sempre afirmei desde que passei a ter o “know-how” e a confiança que precisava.

Errado é você dizer que design vai resolver o problema dele, quando o “corpo está desmembrado”, inconsistência no atendimento, o produto é ruim, falta tráfego, etc.

Não é novidade pra ninguém que várias marcas dobraram as vendas mudando apenas a embalagem. Embalagem é design. Mas claro, o produto era bom, porém, era mal apresentado. Concentre-se nisso.

Sempre que eu vi um produto bom, vendendo bem e com design ruim, cheguei até o responsável questionando se sabia o quanto ele poderia melhorar as vendas se cuidasse do design.

Sempre tive um feedback excelente com esse tipo de abordagem. Claro que, muitas vezes, eu não tive nenhuma resposta, mas me ajudou a ter hoje, meu próprio método de garimpar clientes, que além de muito eficiente, é um tanto quanto lucrativo.

Claro que esse tipo de técnica eu ensino dentro do meu curso X Freela.

E aí, freela! Gostou do texto? Aproveita para ajudar mais pessoas e compartilha na sua rede social. Se tiver alguma dúvida, pode perguntar, talvez eu crie outro conteúdo respondendo o seu comentário!

COMPARTILHE NAS REDES